Show simple item record

Economia brasileira no início do século xxi: desaceleração, crise e desindustrialização (2000-2017);
Economia brasileira no início do século xxi: desaceleração, crise e desindustrialização (2000-2017)

dc.creatorPereira Sampaio, Daniel
dc.date2019-01-01
dc.date.accessioned2019-12-05T15:14:03Z
dc.date.available2019-12-05T15:14:03Z
dc.date.created2019-11-06
dc.date.issued2019-11-06
dc.identifier.issn1692-2530
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11407/5582
dc.descriptionThis article aims at discussing the hypothesis of absolute de-industrialization in Brazil, mainly from the second decade of the 21st century, when the country entered a cycle of deceleration and, subsequently, an economic crisis. In order to achieve these goals, the trajectory of the Brazilian economy was organized in cycles: the beginning of reversal (1999-2002), growth recovery (2003- 2006), growth acceleration (2007-2010), slowdown (2011-2014) and economic crisis (2015-2017). We used data from Gross Domestic Product (GDP), industrial production, external accounts, and jobs. The results indicate that the country is on its way to absolute de-industrialization since the cycle of deceleration, considering that it is possible to observe a decline in industrial production and low dynamism of GDP. The sectors of capital goods and durable consumer goods are the most affected, with dramatic reductions, in the face of the great recession.eng
dc.descriptionO objetivo do artigo é discutir a hipótese de desindustrialização absoluta no Brasil, principalmente a partir da segunda década do século XXI, quando o país entrou no ciclo da desaceleração e, posteriormente, da crise econômica. Para atingir tais objetivos, a trajetória da economia brasileira é organizada em ciclos: início de reversão (1999-2002), recuperação do crescimento (2003-2006), aceleração do crescimento (2007-2010), desaceleração (2011-2014), crise econômica (2015-2017). São utilizados dados do Produto Interno Bruto (PIB), produção industrial, contas externas e empregos. Os resultados apontam que o país está a caminho da desindustrialização absoluta desde o ciclo da desaceleração, tendo em vista que se observa queda da produção industrial e baixo dinamismo do PIB. Os setores de bens de capital e bens de consumo duráveis são os mais afetados, com reduções expressivas, em face da grande recessão.por
dc.descriptionO objetivo do artigo é discutir a hipótese de desindustrialização absoluta no Brasil, principalmente a partir da segunda década do século XXI, quando o país entrou no ciclo da desaceleração e, posteriormente, da crise econômica. Para atingir tais objetivos, a trajetória da economia brasileira é organizada em ciclos: início de reversão (1999-2002), recuperação do crescimento (2003-2006), aceleração do crescimento (2007-2010), desaceleração (2011-2014), crise econômica (2015-2017). São utilizados dados do Produto Interno Bruto (PIB), produção industrial, contas externas e empregos. Os resultados apontam que o país está a caminho da desindustrialização absoluta desde o ciclo da desaceleração, tendo em vista que se observa queda da produção industrial e baixo dinamismo do PIB. Os setores de bens de capital e bens de consumo duráveis são os mais afetados, com reduções expressivas, em face da grande recessão.spa
dc.formatapplication/pdf
dc.formatPDF
dc.format.mediumElectrónico
dc.languagespa
dc.publisherUniversidad de Medellín
dc.relationhttps://revistas.udem.edu.co/index.php/economico/article/view/2948
dc.relation.ispartofSemestre Económico
dc.relation.ispartofseriesSemestre Económico Universidad de Medellín Vol. 22 Núm. 50 (2019)
dc.relation.haspartSemestre Económico; Vol. 22 Núm. 50 enero-marzo 2019
dc.rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0
dc.sourceSemestre Económico; Vol. 22 Núm. 50 (2019): Enero-Marzo; 107-128
dc.sourcereponame:Repositorio Institucional
dc.sourceinstname:Universidad de Medellín
dc.subjectContemporary Brazilian economyeng
dc.subjectgrowth and fluctuationseng
dc.subjectde-industrializationeng
dc.subjectBrazileng
dc.subjectEconomia brasileira contemporâneapor
dc.subjectcrescimento e flutuaçõespor
dc.subjectdesindustrializaçãopor
dc.subjectBrasilpor
dc.subjectEconomia brasileira contemporâneaspa
dc.subjectcrescimento e flutuaçõesspa
dc.subjectdesindustrializaçãospa
dc.subjectBrasilspa
dc.titleBrazilian economy at the beginning of the 21st century: deceleration, crisis, and de-industrialization (2000-2017)eng
dc.titleEconomia brasileira no início do século xxi: desaceleração, crise e desindustrialização (2000-2017)por
dc.titleEconomia brasileira no início do século xxi: desaceleração, crise e desindustrialização (2000-2017)spa
dc.typeinfo:eu-repo/semantics/article
dc.typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.22395/seec.v22n50a6
dc.citation.volume22
dc.citation.issue50
dc.citation.spage107
dc.citation.spage128
dc.citation.epagep. 107-128
dc.audienceComunidad Universidad de Medellín
dc.publisher.facultyFacultad de Derecho
dc.coverageLat: 06 15 00 N  degrees minutes  Lat: 6.2500  decimal degreesLong: 075 36 00 W  degrees minutes  Long: -75.6000  decimal degrees
dc.pubplaceMedellín
dc.identifier.e-issn2248-4078
dc.affiliationPereira Sampaio, Daniel; Universidade Federal do Espírito Santo
dc.source.bibliographicCitationAkyuz, Yilmaz (2005). Impasses do desenvolvimento. Em: Novos Estudos, São Paulo, n.º 72, p. 41-56. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-33002005000200003.
dc.source.bibliographicCitationBelluzzo, Luiz G. De Mello e Almeida, Julio Gomes (2002). Depois da queda: a economia brasileira da crise da dívida aos impasses do Real. São Paulo: Ed. Civ. Brasileira, 412p.
dc.source.bibliographicCitationBraga, Juan Carlos (1993). A financeirização da riqueza: a macroestrutura financeira e a nova dinâmica dos capitalismos centrais. Em: Economia e Sociedade, vol. 2, n.º 1, p. 25-57
dc.source.bibliographicCitationCano, Wilson (1996). Notas sobre o imperialismo hoje. Em: Crítica marxista, n.º 3, p. 132-135.
dc.source.bibliographicCitationCano, Wilson (2014). (Des)industrialização e (Sub)desenvolvimento. Em: Cadernos do Desenvolvimento, Rio de Janeiro, vol. 9, n.º 15, p. 139-174.
dc.source.bibliographicCitationCano, Wilson (2017). Prefácio. Em: Monteiro Neto, Aristides.; Castro, Cesar Nunes e Brandão, Carlos Antonio. Desenvolvimento regional no Brasil: políticas, estratégias e perspectivas. Rio de Janeiro: Ed. Ipea, p. 11-19.
dc.source.bibliographicCitationCarneiro, Ricardo (2002). Desenvolvimento em crise: a economia brasileira no último quarto do século XX. São Paulo: Ed. Unesp, 423p.
dc.source.bibliographicCitationCarneiro, Flávio Lyrio (2017). Fragmentação internacional da produção e cadeias globais de valor. Em: Oliveira, Ivan Tiago Machado.; Carneiro, Flávio Lyrio e Silva, Edison Benedito. Cadeias Globais de Valor, Políticas Públicas e Desenvolvimento. Brasília: Ed. Ipea, p. 87-120.
dc.source.bibliographicCitationCário, Silvio Antonio Ferraz (Coord.) (2012). Processo de desindustrialização em Santa Catarina. Santa Catarina: Fiesc/UFSC/Neitec, 35p.
dc.source.bibliographicCitationCarvalho, Laura (2018). A valsa brasileira: do boom ao caos econômico. São Paulo: Ed. Todavia, 2018, 189p.
dc.source.bibliographicCitationCoutinho, Luciano (1992). A terceira revolução industrial e tecnológica: as grandes tendencias de mudanças. Em: Economia e Sociedade, vol. 1, n.º 1, p. 69-87.
dc.source.bibliographicCitationCruz, Sebastião (2010). Trajetórias, casos nacionais de reformas econômicas e respostas à crise mundial. Em: Texto para discussão CepalL-IPEA, n.º 9. DF: Cepal/IPEA, 26p.
dc.source.bibliographicCitationFerreira, Josué Catharino (2015). Aspectos históricos e geográficos da industrialização de Santo André. Em: Anais do XI Congresso Brasileiro de História Econômica e 12ª Conferencia Internacional de História de Empresas, Vitória/ES, set. 2015, 30p.
dc.source.bibliographicCitationFurtado, Celso (1992). Brasil: a construção interrompida. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 87p.
dc.source.bibliographicCitationFurtado, Celso. (2007). Formação Econômica do Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 341p.
dc.source.bibliographicCitationGoudart, Gustavo Chagas e Terra, Fabio Henrique Bittes (2015). Política macroprudencial: uma leitura keynesiana. Em: Análise Econômica, Porto Alegre, n.º 63, p. 171-190.
dc.source.bibliographicCitationIEDI Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (2017). Um triênio devastador (2014-2016). São Paulo: IEDI, 5p.
dc.source.bibliographicCitationLaplane, Mariano; Coutinho, Luciano e Hiratuka, Célio (Org.) (2003). Internacionalização e desenvolvimento da indústria no Brasil. São Paulo: Unesp, 349p.
dc.source.bibliographicCitationMello, Juan Manuel (1982). O capitalismo tardio. São Paulo: Brasiliense, 182p.
dc.source.bibliographicCitationMészáros, István (2000). A crise estrutural do capital. Em: Outubro, vol. 2, n.º 4, p. 7-15.
dc.source.bibliographicCitationOliveira, Fabricio Augusto (2013). Política econômica, estagnação e crise mundial (1980-2010). Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 391p.
dc.source.bibliographicCitationPaulani, Leda María (1999). Neoliberalismo e individualismo. Em: Economia e Sociedade, Campinas, vol. 8, n.º 2, p. 115-127.
dc.source.bibliographicCitationPinto, Eduardo Costa e Gonçalves, Reinaldo (2015). Globalização e poder efetivo: transformações globais sob efeito da ascensão chinesa. Em: Economia e Sociedade, vol. 24, n.º 2, 54, p. 449-479.
dc.source.bibliographicCitationRezende, Felipe (2016). Financial fragility, instability and the Brazilian crisis: a Keynes- Minky-Godley approach. Em: Minds Discussion Paper, n.º 1, 75p.
dc.source.bibliographicCitationRomero, Cristiano (2017). PIB: a tragédia consumada. Em: Valor Econômico, 08 de março de 2017.
dc.source.bibliographicCitationRossi, Pedro; Dweck, Esther e Oliveira, Ana Luiza Matos (Org.) (2018). Economia para poucos: impactos da austeridade e alternativas para o Brasil. São Paulo: Autonomia Literária, 2018, 375p.
dc.source.bibliographicCitationRowthorn, Robert e Coutts, Ken (2004). De-industrialization and the balance of payments in advanced economies. Em: Cambridge Journal of Economics, vol. 28, n.º 5, p. 767-790.
dc.source.bibliographicCitationSampaio, Daniel (2015). Desindustrialização e estruturas produtivas regionais no Brasil. Tese de Doutorado do Instituto de Economia da Unicamp, 234p.
dc.source.bibliographicCitationSilva, Robson Dias (2009). Estrutura industrial e desenvolvimento regional no estado do Rio de Janeiro (1990-2008). Tese de Doutorado do Instituto de Economia da Unicamp, 231p.
dc.source.bibliographicCitationSilva, Ana Lucia G. e Laplane, Mario Francisco (1994). Dinâmica recente da indústria brasileira e desenvolvimento competitivo. Em: Economia e Sociedade, vol. 3, n.º 1, p. 81-98.
dc.source.bibliographicCitationSingh, Ajit (1977). UK industry and the world economy: a case of de-industrialization? Em: Cambridge Journal of Economics, vol. 1, n.º 2, p. 113-136.
dc.source.bibliographicCitationTregenna, Fionna (2009). Characterising deindustrialization: an analysis of changes in manufacturing employment and output internationally. Em: Cambridge Journal of Economics, vol. 33, n.º 3, p. 433-466.
dc.source.bibliographicCitationVitali, Stefanía e Battiston, Stefano (2014). The Community structure of the global network control. Em: PLoS One, vol. 9, n.º 8, p. 1-13.
dc.source.bibliographicCitationVitali, Stefanía; Glattfelder, James e Battiston, Stefano (2011). The network of global corporate control. Em: PLos One, vol. 6, n.º 10, p. 1-6.
dc.source.bibliographicCitationUnctad United Nations for Trade and Development (2003). Trade and development Report. Genebra: Unctad, 184p.


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

info:eu-repo/semantics/openAccess
Except where otherwise noted, this item's license is described as info:eu-repo/semantics/openAccess